VERSO 5

na ca mat-sthāni bhūtāni
paśya me yogam aiśvaram
bhūta-bhṛn na ca bhūta-stho
mamātmā bhūta-bhāvanaḥ
Palavra por palavra: 
na — nunca; ca — também; mat-sthāni — situada em Mim; bhūtāni — toda a criação; paśya — apenas veja; me — Meu; yogam aiśvaram — inconcebível poder místico; bhūta-bhṛt — o mantenedor de todas as entidades vivas; na — nunca; ca — também; bhūta-sthaḥ — na manifestação cósmica; mama — Meu; ātmā — o Eu; bhūta-bhāvanaḥ — a fonte de todas as manifestações.
Tradução: 
E mesmo assim, os elementos criados não repousam em Mim. Observe Minha opulência mística! Embora Eu seja o mantenedor de todas as entidades vivas e embora esteja em toda a parte, não faço parte desta manifestação cósmica, pois Meu Eu é a própria fonte da criação.
Significado: 

SIGNIFICADO O Senhor diz que tudo repousa nEle (mat-sthāni sarva-bhūtāni). Ninguém deve dar a isto uma interpretação errada. O Senhor não está diretamente envolvido com a manutenção e sustentação desta manifestação material. Às vezes, vemos um quadro em que Atlas segura o globo em seus ombros; ele parece muito cansado, segurando este grande planeta terrestre. Mas com relação a Kṛṣṇa sustentar este Universo criado, não se deve fazer dEle semelhante imagem. Ele diz que, embora tudo repouse nEle, Ele está à parte. Os sistemas planetários estão flutuando no espaço, e este espaço é a energia do Senhor Supremo. Mas Ele é diferente do espaço. Sua situação é outra. Por isso, o Senhor diz: “Embora eles estejam situados em Minha energia inconcebível, como Suprema Personalidade de Deus, Eu estou à parte deles”. Esta é a inconcebível opulência do Senhor.

O dicionário védico Nirukti diz que yujyate ’nena durghaṭeṣu kāryeṣu: “O Senhor Supremo executa passatempos inconcebivelmente maravilhosos, manifestando Sua energia”. Sua pessoa é cheia de diferentes energias poderosas, e Sua determinação é mesmo um fato. É assim que se deve entender a Personalidade de Deus. Talvez pensemos em fazer algo, mas existem tantos obstáculos, e às vezes não é possível fazer como queremos. Mas quando Kṛṣṇa quer fazer algo, por Seu simples desejo, tudo é executado tão perfeitamente que ninguém pode imaginar como aquilo está sendo feito. O Senhor explica este fato: embora Ele seja o mantenedor e o sustentador da manifestação material inteira, Ele não toca esta manifestação material. Apenas por Sua vontade suprema, tudo é criado, tudo é sustentado, tudo é mantido e tudo é aniquilado. Não há diferença entre Sua mente e Ele mesmo (mas há diferença entre nós e nossa atual mente material), porque Ele é espírito absoluto. O Senhor está simultaneamente presente em tudo; no entanto, o homem comum não pode compreender como Ele também está presente em pessoa. Embora seja diferente desta manifestação material, tudo repousa nEle. Isto é explicado aqui como yogam aiśvaram, o poder místico da Suprema Personalidade de Deus.